banners_site_cj_home_smw_v2.jpg

 

“Amai  a verdade! Procurai a ciência e o conhecimento,não pelo que eles trazem em si,mas para que estes vos levem ao seu fim último que é Deus mesmo.Assim sendo,sereis felizes e úteis a nós e a todos” .

Mary Ward

 

 

2.1.1 Uma espiritualidade que inspira uma pedagogia

 

A leitura crítica dos desafios do contexto e da missão da Educação cristã passa também ,no caso das  escolas da congregação de Jesus,por uma releitura de suas fontes inspiradoras que se encontram principalmente nas ideias de Mary Ward e na filosofia educacional de Inácio de Loyola.

 

Mary Ward se inspirou na espiritualidade de Inácio de Loyola (1491-1556), fundador da companhia de Jesus e uma das Figuras mais influentes na reforma católica do século XVI.  O instrumento principal de Inácio para ajudar os homens foi a própria experiência de oração compartilhada: os “Exercícios Espirituais”.

 

Trata-se de um caminho para a experiência do encontro consigo mesmo e com Deus. Ele não pode estar separado da experiência  de vida.Os Exercícios Espirituais não visam acumular novos conteúdos e conhecimentos.Propõem desbloquear o coração para possibilitar a experiência de Deus,pois segundo Inácio ‘’Não é o muito saber que sacia e satisfaz a alma,mas saborear as coisas internamente ‘’(Exercícios Espirituais de Inácio de Loyola,2).

 

Os Exercícios são um caminho provocador e estimulante. A pessoa inteira é mobilizada (sentidos, imaginação, razão, efetividade). Tudo é “ordenado” para que a manifestação de Deus seja percebida. Através dos Exercícios a pessoa deixa-se alcançar por uma força que atravessa a história e Desperta o dinamismo da criatividade.

O processo dos Exercícios desperta a conquista  gradual da própria identidade,da legítima autonomia,do discernimento responsável,da esperança ativa,suscitando uma nova atitude diante do mundo e da Igreja ,não de espectador da historia,mas de um ator responsável e otimista ,agente de transformação da realidade pessoal e social.Motiva e prepara para o compromisso,lançando   a pessoa ao meio da realidade da vida cotidiana,permitindo integrar na sua visão espiritual todas as dimensões dessa mesma realidade.

Neste processo ,o discernimento cumpre um papel fundamental ,pois é o meio para descobrir a vontade de Deus para a própria vida .Para Inácio ,”o homem foi criada para louvar,reverenciar e servir a Deus nosso senhor e, mediante isso,salvar a sua alma(Exercícios Espirituais,princípio e fundamento).

 

Dos Exercícios Espirituais e da visão Inaciana de homem, de sociedade e de Deus, deriva um modo de proceder  pedagógico que tem se convencionado chamar de pedagogia inaciana e que  também entra em sintonia com os princípios de Mary Ward e da Congregação de Jesus.

Toda a pedagogia Inaciana é Perpassada por um dinamismo que se funda num otimismo, amparado por sua vez por uma fé na obra do Criador e salvador, no seu trabalho em todo ser humano e em todas as coisas criadas.

Na visão inaciana da educação, procura-se afirmar a realidade do mundo através de um currículo voltado para a situação política, econômica, social e religiosa da sociedade na qual a escola está inserida, respeitando aspectos da diversidade e da regionalidade. Portanto, o conteúdo programático deve estar imbuído de senso critico e valorização da cultura, pois o conhecimento dará condições de leitura e possíveis análises da realidade que precisa ser mudada.

 

A educação inaciana também promove a formação integral de cada individuo dentro da sociedade,partindo do principio de que o conhecimento é fundamental para o desenvolvimento de um cidadão critico.para isso,torna-se imprescindível a formação intelectual completa que estimula não só o lado científico,como a imaginação e a criatividade.

A educação inspirada pela visão de Inácio promove o diálogo entre a fé e a cultura.De acordo com a obra Características da Educação da companhia de Jesus (1987),que sistematiza esse modo de proceder educativo o desejável não é uma aceitação cega de fé ,mas o descobrimento da presença de Deus na evolução da ciência e da historia.para tanto, a religiosidade deve ser desenvolvida e sentida nos alunos para se tornar um apoio na evolução integral dos jovens.

Para implementar as características da educação jesuíta foi elaborada o documento pedagógico Inaciana –uma proposta prática(1993). Nele se apresenta o paradigma pedágio Inaciano que é um modo de operacionalizar didaticamente essa filosofia educacional voltada para a formação de homens e mulheres a serviço dos demais.

 

2.1.2. Princípios espirituais e implicações pedagógicas

 

Hoje,na educação cristã,empreende-se um movimento de fidelidade criativa nas instituições.Isso não significa apenas mera volta ás fontes,mas sim “ a busca de um novo começo á luz da experiência  dos fundadores; a expressão não significa que os seguidores estão chamados a repetir ou refazer o que o fundador,mas sim a realizar o que ele realizaria hoje em fidelidade ao Espírito para responder às exigências apostólicas do nosso tempo”(kolvenbach 2000). O processo de renovação e Adaptação á cultura moderna não é suficiente e se torna necessário mais radicalidade, tanto na fidelidade da volta ás fontes como na atenção aos desafios do momento presente, ás exigências apostólicas de viver aqui e agora a experiência de Mary Ward e seu inspirador, Inácio de Loyola.    

Após um estudo cuidadoso da vida e da obra da fundadora,os educadores vinculados ao sistema de Ensino Mary Ward no Brasil reconhecem alguns elementos centrais de sua espiritualidade para orientar o trabalho pedagógico de hoje,como resultado da leitura fiel e criativa que realizaram e enumeram a partir deles dez características fundamentais de sua Educação.

 

A Educação da congregação de Jesus:

 

1. Propõe os valores do Evangelho como Critério para a vida Humana.

2. Promove a formação cristã,humanista e integral.

3. Centra o currículo na pessoa.

4. É personalizada e includente.

5. Forma homens e mulheres para os outros .

6. Dá testemunho dos valores cristãos na vida comunitária.

7. Proporciona critérios para fixar prioridades e tomar decisões com coragem,em função de um compromisso com os valores assumidos.

8. Promove a liberdade vivida de forma responsável e equilibrada.

9. É marcada por um clima de fraternidade,paz e alegria.

10. Promove o diálogo na comunidade educativa.

 

Os princípios espirituais e as características da educação que deles derivam são descritos a seguir .

 

PRINCÍPIO ESPIRITUAL

 

Buscar a maior glória de Deus sempre,no serviço á  igreja na defesa e propagação da fé.O trabalho devotada a uma causa é uma forma de glorificar o amor de Deus e promover o engrandecimento do próximo.A maior glória de Deus se encontra também na verdade e transparência.

Uma ideia central em Mary Ward era: ‘’Mostra-te tal qual és,e sê tal qual te mostras’’

O homem e a mulher são seres amados por Deus;esse amor é chamado para ambos se expressarem naquilo que são,isto é ,para viverem a sua vocação.através da determinação,por mais  obstáculos encontrados no dia-a-dia,é preciso lutar pelo seu objetivo,inovando nas ações e acreditando nelas,propondo a verdade como modelo da vida humana.

Contemplação e Ação: promoção da justiça e solidariedade  motivada pela fé e animada pela coragem.Santidade não significa apenas bondade.A fé,na prática é a ação.”somente as almas verdadeiramente amantes são fortes e aptas para toda obra de bem que devem ser realizada neste mundo’’.

Obediência com discernimento.Entende-se obediência na sua raiz latina “ob-audire” ou seja ,saber ouvir estar atento .ouvir,antes de tudo,a vontade de Deus e estar disponível para o enfretamento dos desafios durante a caminhada.

Defesa da igualdade e da liberdade com testemunho de paz e de alegria.

 

A Educação do Sistema de Ensino Mary Ward:

 

1. Propõe os valores do Evangelho como critério para a vida humana.

 

Propõe Cristo como modelo de vida,mostrando ao aluno,através do testemunho de toda a comunidade, que uma vida com cristo é uma vida de doação e recompensa.

Coloca ênfase nos valores evangélicos: respeito á dignidade humana,discernimento,autodisciplina,desenvolvimento da liberdade,formação do caráter,da vontade e do conhecimento e aceitação de si mesmo.

Educa na verdade,propondo uma visão espiritual do mundo frente ao materialismo e da austeridade frente ao consumismo.

Estimula o aluno a conhecer e amar a verdade,aspirando fazer dele um crítico da sociedade em que vive,para aderir a valores que dignificam o ser humano.

 

2. Promove a formação cristã, humanista e integral.

 

Promove a formação cristã humanista e intelectual do educando,num processo de evangelização,preparando-o para responsabilidade,a solidariedade,a autencidade,a criticidade e o discernimento dos valores.

Forma mulheres e homens integrados harmonicamente nos aspectos biológicos,psicológicos,sociais e culturais.

Favorece oportunidades de crescimento permanente.

Promove a disponibilização de capacidades e dons a serviço dos demais.

Promove o diálogo entre fé e cultura proporcionando uma educação enraizada na realidade do mundo e eminentemente humanista.

Oportuniza a formação de indivíduos conscientes de sua condição de agentes da própria historia,denunciadores das injustiças e defensores das democracias.

 

3. Centra o currículo na pessoa.

 

O currículo abrange:

Formação integral do individuo,criando condições para reflexão critica;

Domínio de conceitos básicos,estabelecendo relações e aplicando-os a novas situações ;

Desenvolvimento da autoestima,favorecendo o traçado de um projeto de vida;

Desenvolvimento de habilidades básicas para o trabalho e para o exercício da cidadania;

Estímulo da criatividade, da imaginação e da sensibilidade 

 

   

escolas.jpg